9 de dez de 2010

Pipoca ou Piruá - Rubem Alves


"As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.
Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser.
Mas, de repente, vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos. Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.

Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação que esta sendo preparada para ela. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras, a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.
Extraído do livro "O amor que acende a lua", de Rubem Alves

5 de dez de 2010

Queridos,
Sei que emails de despedidas são um tanto clichês, mas não poderia ir sem antes expressar minha gratidão.
Todos que estão endereçados aqui de alguma forma contribuíram para o meu crescimento ao longo desse 1 ano e meio. Cheguei sem experiência e hoje saio um pouco mais madura.
Aprendi a importância de saber ouvir e respeitar (a si mesmo e ao próximo), e principalmente o valor da humildade na vida e no trabalho em equipe. Parto para viver uma nova experiência, porém com a sensação de dever cumprido.
Agradeço pela oportunidade e amizade que encontrei aqui.

Sucesso aos que ficam!

Maria Antonieta Silva Figueiredo

"Valeu a pena? Tudo vale a pena se a alma não é pequena!
Deus ao mar o perigo e o abismo deu, mas nele é que espelhou o céu..."
Fernando Pessoa

Xxxxx,

Meus sentimentos não passaram, persistem porque não são situações que desaparecem assim... de uma hora pra outra.
Não estou dizendo que a culpa é sua, como eu já te disse, essa distância toda seria inevitável uma hora ou outra. Não quero que se sinta culpada por como estou me sentindo nos últimos meses por não conseguir dar “atenção” aos meus amigos e principalmente à você... É só uma fase... Vai passar!
Eu sei que de algum jeito a minha “melhor amiga” existe e que ainda me ama...
Não se martirize achando que eu penso diferente. Faço minhas suas palavras! O meu problema têm sido conciliar tudo isso que estou vivendo, é muita coisa, não consigo me dedicar 100% em nada...
Sinto falta da sua presença, mesmo que virtual. Meu Orkut tem quinze páginas sem seus recadinhos, meu celular não recebe mais suas mensagens...
Não estou cobrando você, essas são uma espécie de cobranças a mim mesma, porque são coisas que dava pra permanecer mesmo com a distância e essa vida corrida que eu tô levando... Sei que você me entende!
Foram por essas pequenas coisas pelas quais você achou que eu estava distante. E realmente fiquei triste por pensar justamente a mesma coisa de você. Nós duas sentindo falta do que poderia, por um simples gesto, repor a falta que uma fazia a outra...
Tem um milhão de coisas que me fazem lembrar de você, que me lembra “a gente”... Não tem um dia sequer que minha cabeça não fica rodando com essas “memórias” . É muito foda, e eu sei que você entende isso também, são tantos lugares, tantas coisas, fotos, piadas!
Parecem bobagens né!?
...Mas eu SINTO a sua falta...

Escrito em jul/2010

22 de nov de 2010

Uns falam que a vida é um jogo, outras um sonho, outros até falam que é uma peça de teatro. Mas eu acho que a vida não "é", não chega a "ser". Ela simplesmente acontece, correndo risco dela mesma. Não se tira o melhor se o pior está por vir, não se faz, não se escolhe, só se VIVE. Os de agora com inocência e os de sempre com Malandragem...

19 de out de 2010

"Que raiva, que ódio! Mas que falta faz o cheiro do seu cigarro impregnado no meu cabelo..."

9 de ago de 2010

"A lanterna" - Dia dos Pais 2010

Ele segurava a lanterna, iluminava o caminho pra o deixar seguro durante a viagem. De vez em quando ele sumia, como criança ao se distrair com algum barulho no meio da estrada. Mas ela seguia a luz da lanterna e sempre o achava.
Até que, num determinado momento, eles se perderam, e ela achou lanterna caída no chão. Quando não ouviu mais sua voz, nem os seus passos, ela apontou a lanterna acesa para todas as direções. Procurou, gritou por ele. Nada. Sentou-se à beira da estrada e chorou, como chorou. Desligou a lanterna e ouviu o silêncio gritando, as cores do escuro cegando seu pensamento. E adormeceu, exausta. Quando acordou, já era dia e a estrada parecia diferente. De que adiantava a lanterna se ela não sabia mais para onde seguir?! Ela ainda pensava sobre isso quando o avistou de novo. O viu lá do alto, com uma luz que brilhava forte. Sentiu seu coração batendo mudo. Não tinha o que dizer, nem para onde apontar...
O caminho dela continua sendo iluminado por ele, lá do alto... Mas agora ela precisa aprender a andar sozinha.

Maria Antonieta Figueiredo

6 de jul de 2010

O reencontro Leonino


“Não existirá adeus enquanto um de nós ficar aqui”

O tempo passa e nos faz amadurecer a cada conselho, a cada abraço, a cada lágrima, a cada pedido de desculpa, a cada risada descontrolada, mas cheia de sentido e significados.
Que bom que cada um tem o seu próprio caminho, porque só assim podemos, nas nossas cruzadas, trocar experiências, dicas da vida, puxões de orelha, empurrões, conforto, carinho...
É fantástico descobrir o quanto nossa amizade continua verdadeira mesmo depois de termos mudado tanto.
Podem anos se passar mas nos abraçamos e sorrimos e conversamos como se estivéssemos nos despedido num ponto de ônibus qualquer há poucos dias.
Essa nossa semelhança de vontades, problemas, obstáculos e forma de lidar com eles se torna um vínculo cada vez mais estreito...
Nos entendemos, nos suportamos e nos consolamos da forma mais natural e sincera possível.

Contem comigo pra tudo, assim como sei que posso contar com vocês.
Amo a gente assim... Pra sempre!

“As palavras não saem da boca sem antes passar pelo coração!”
Da sessão "cartas emails e afins"

Principito!
Te contei que faria um retiro, né?
Pois é. Adorei o tal do TLC. Inicialmente não me senti muito confortável com a idéia de outra religião, outros princípios e uma outra forma de buscar o entendimento espiritual. Mas não cheguei a cogitar a possibilidade de não ir, primeiro porque sou mesmo curiosa, segundo porque acho bom eu me acostumar a ser aberta a coisas novas, já que há tantas possibilidades de mudanças no porvir.

A idéia de ir sem saber direito o que vai acontecer também instiga, a cada segundo você tem uma surpresa e não tem noção da hora, não sabíamos se almoçávamos às 11h ou às 15h. Foi diferente porque tínhamos que participar de tudo JUNTOS, em nenhum momento havia "um cá e outro acolá".
Já lá no lugar, consegui prever algumas coisas, não porque tinham me contado mas a experiência nos eventos da PIB me trouxe algum dicernimento. Chorei demais nos três dias, me emocionei muito, já havia passado por 80% de tudo aquilo e chorei mais de saudade (não arrependimento) do que de emoção pelo momento mesmo. Nos últimos momentos além do cansaço físico implicar no emocional, não consegui derramar uma lágrima, porque lá também não tinha água disponível a toda hora e meu corpo deve ter retido as lágrimas pra compensar (piadinha...). Eu fechava os olhos e lembrava dos momentos na PIB, ou na IBP (dependendo do calor da emoção), me sentia lá mesmo... A diferença era a idolatria, não fazia o sinal da cruz e nem rezava a tal da Ave Maria. Costume...

Resumidamente, o evento é FODA. Os caras pagam mais caro que a gente pra ir lá trabalhar (limpar banheiro, arrumar cama, fazer comida) e além disso não podem aparecer pra receber pelo menos um 'obrigado' da galera (só no final-final mesmo!). E ficam muito, muito cansados, dormem umas 3 horas por noite e têm de estar disponível pra gente o tempo todo de dia... Acho que eu não teria esse pique.
Fiquei com vontade de viver aquilo de novo, mas só posso voltar ano que vem se for pra trabalhar (ou seja, frequentar a igreja e tudo mais...). Fiquei chateada por ser privada disso.

Lembrei muito de você durante os três dias, em todos os momentos parecidos que eu já vivi você estava presente na maioria deles... Tinha que compartilhar essa experiência contigo.
E você? O trabalho? O salário (rs)? O meu caiu hoje na conta, que tal nos vermos essa semana?
Beijo!
TONHA...

Constatações

Esses dias eu me perguntei o motivo pelo qual nós não damos certo.
Eu até fiquei sem dormir à noite, mas quer saber a que conclusão eu cheguei?
A gente sempre deu certo. Desse jeito mesmo, todo torto, sem regras, sem etiquetas, sem hora marcada, sem telefonemas no dia seguinte.
Eu sei que, por mais que fale o contrário, eu queria sim que tudo continuasse como antes. Mas não, agora é você quem procura, e eu quase nunca deixo que você me encontre.
Nosso tempo é diferente. Você está no tempo de querer agora, e eu já não sei mais se quero...
É nessa confusão de querer não querendo, a gente “dá certo” nesses encontros repentinos, nessas ‘esquinas’ que nos cruzamos. Você fala sério comigo, atropela meu raciocínio, me interrompe, não me deixa terminar. Você olha fundo no meu olho, analisa cada detalhe, cada superfície, expressão, cada respiração minha. E sempre. Sempre tem um comentário para ser feito. Você me testa com o seu olhar. Fala com a voz mais perfeita e mais baixa do mundo e mesmo assim me faz ficar surda pro resto de musicas, barulhos, risadas e conversas à nossa volta. Sempre consegue me desarmar. Me faz esquecer de todos os olhares curiosos em cima da gente...
Consegues me fazer esquecer do resto do mundo...


A gente deu, e dá certo! Só não da forma e no tempo que eu queria que acontecesse.

19 de jun de 2010

"A ficha cai mas a gente continua por ali" 

A minha ficha já caiu faz tempo, mas eu não saio "dali". Eu não paro com isso. Eu quero. Eu insisto. Eu luto... Faço certo ou só me martirizo? Já vivi o fim dessa história várias vezes, mas o ponto final se transforma em reticências ou mesmo em uma vírgula e eu volto "pra lá". Tenho medo de começar um novo parágrafo e deixar esse mal-acabado.
Acho que era isso que eu precisava dizer. A minha ficha já caiu. Sei que talvez não valha a pena e nem desisto fácil do que eu quero. Mas eu to cansando...

14 de jun de 2010



Que belo estranho
dia para se ter alegria...”
Roberta Sá

Eu descobri tantas coisas desde que ele se foi. Aprendi a dizer "Preciso de você". Incorporei na minha rotina dizer palavras de carinho para aqueles que eu amo. Agora eu chamo as pessoas de queridas - e é sincero. Descobri quantos amigos eu tenho. Quanta gente que me ama. Aprendi a dar valor à minha família. Que bom sentir novamente a cumplicidade e o carinho que eu tinha deixado de aproveitar. Que jeito lindo o meu pai encontrou de continuar vivendo...
Me vejo crescendo e penso se meu pai ficaria feliz ao me ver tão parecida com ele. Queria que ele me visse indo até a casa da minha mãe e pedindo desculpas por ter ficado tanto tempo longe. Se ele aprovaria as minhas escolhas... Essas que faço sozinha.
Mas de algumas coisas tenho certeza: ele adoraria me ver fazendo esforço pra ser alguém na vida, mesmo tão nova... Aprovaria o meu cansaço num sábado a noite após uma semana de trabalho e estudo intenso. E acho que não me deixaria sair. E nem gostaria de me ver chegando mais tarde do que ele... E nem de me ver experimentando colos de outros homens além dos dele. Queria a opinião dele pra me ajudar a decidir entre Filosofia e Engenharia no vestibular. E não me chamar de indecisa, nem inconstante, e nem “não-sabe-o-que-quer”, como todo mundo faz.
Apesar de tanto aprendizado, ter superado meu pânico e ter amadurecido tantos anos em tão pouco tempo, não consigo entender porque meu pai se foi. Naqueles últimos meses, a cada ida à aquele hospital eu tinha a sensação de que aquela poderia ser a última vez que eu o veria. Isso me dava um medo horrível, intenso, desconcertante, paralisador. Talvez por isso eu não tenha dito a ele o quanto o amava. Está certo, ele sabia. Mas eu queria ter dito mais uma vez.
Tem dias que amanhece, o sol radiante lá fora diz o nome do meu pai, o silêncio do sábado a noite chora a sua ausência. E de repente tudo o que era alegria vira escuridão. Tem dia que tudo o que sou se desfaz. E volta uma tristeza aguda, o pânico que me faz ter medo de uma simples volta de carro. Em dias como esses, nada faz sentido. Mas aí eu penso que tenho que continuar. Porque eu sou a continuação da sua história. E a sua história não para por aqui!

27 de mai de 2010

Num processo de seleção da Volkswagen, os candidatos deveriam desenvolver uma resposta para a seguinte pergunta: "Você tem experiência?"
A redação abaixo foi desenvolvida por um dos candidatos. Ele foi aprovado, contratado e seu texto está fazendo sucesso. Ele com certeza será sempre lembrado por sua criatividade, sua poesia, e acima de tudo por sua alma.



Já fiz cosquinha na minha irmã só pra ela parar de chorar, já me queimei brincando com vela. Eu já fiz bola de chiclete e melequei todo o rosto, já conversei com o espelho.
Já quis ser astronauta, violonista, caçador e trapezista. Já me escondi atrás da cortina e esqueci os pés pra fora. Já passei trote por telefone. Já tomei banho de chuva e acabei me viciando.
Já roubei beijo. Já confundi sentimentos. Peguei atalho errado e continuo andando pelo desconhecido. Já raspei o fundo da panela de arroz carreteiro, já me cortei fazendo a barba apressado, já chorei ouvindo música no ônibus.

Já tentei esquecer algumas pessoas, mas descobri que essas são as mais difíceis de esquecer. Já subi escondido no telhado pra tentar pegar estrelas, já subi em árvore pra roubar fruta, já caí da escada de bunda.
Já fiz juras eternas, já escrevi no muro da escola, já chorei sentado no chão do banheiro, já fugi de casa pra sempre, e voltei no outro instante. Já corri pra não deixar alguém chorando, já fiquei sozinho no meio de mil pessoas sentindo falta de uma só.
Já vi pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado, já me joguei na piscina sem vontade de voltar, já olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei meu lugar.
Já senti medo do escuro, já tremi de nervoso, já quase morri de amor, mas renasci novamente pra ver o sorriso de alguém especial. Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar. Já apostei em correr descalço na rua, já gritei de felicidade, já roubei rosas num enorme jardim. Já me apaixonei e achei que era para sempre, mas sempre era um "para sempre" pela metade.
Já deitei na grama de madrugada e vi a Lua virar Sol, já chorei por ver amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão.
Foram tantas coisas feitas, momentos fotografados pelas lentes da emoção, guardados num baú, chamado coração. E agora um formulário me interroga, me encosta na parede e grita: "Qual sua experiência?".
Essa pergunta ecoa no meu cérebro: experiência... experiência. Será que ser "plantador de sorrisos" é uma boa experiência? Não! Talvez eles não saibam ainda colher sonhos! Agora gostaria de indagar uma pequena coisa para quem formulou esta pergunta:
"Experiência? Quem a tem, se a todo momento tudo se renova?"

26 de mai de 2010

Tenho sido "demais".
Trabalhado demais
Vivido demais
Saído demais
Conhecido gente demais
Estudado demais
Bebido demais
Chorado demais
Sorrido demais
"Não sentindo nada" demais
Tenho mostrado a língua demais
Me arrependido demais
Sendo feliz demais
E de tanto ser "demais"
Eu me sinto cada vez MENOS...

25 de mai de 2010



Por que tenho saudade de você, no retrato, ainda que o mais recente? Talvez porque o retrato, já sem o enfeite das palavras, tenha um ar de lembrança. Ou talvez porque todo retrato é uma retratação...

15 de mai de 2010

"Você tem cheiro de roupa limpinha com mente suja e eu quero te rasgar inteiro.
Mas apenas te dou um beijinho no rosto... Preciso me comportar!"

10 de mai de 2010



"...Olhos tão arregalados pra devorar como um touro, pra se dar, pra correr atrás do que mata tanto desejo, pra conquistar o mundo... Mas um pouco cego pra momentos cruciais de delicadeza e interpretação.
Os vencedores são mesmo um pouco egoístas e apesar de você ter me visto, feito e sido mais do que tanta gente que tentou bastante, é claro que a luz principal você deve guardar para o seu caminho... que eu tenho certeza que será MARAVILHOSO!"

5 de mai de 2010

 ♫♪ Com o peito em brasa...Desejando brisa!  ♫♪

29 de abr de 2010


 "Você é muito especial, mas..."

Como já dizia Constantine, "tem sempre um porém". Então, eu sou especial? Sou tão especial que você não me quer? "Eu não te mereço". Ah, você não me merece? Quer saber? O que ninguém merece é esse papo furado! Todo mundo me merece. Você me merece também!!! E eu não sou medalha olímpica, troféu do campeonato de sinuca, nem primeiro lugar do vestibular para alguém me merecer. Não me mereça, me queira! Não nasci para ser aquela roupa especial que você veste apenas em eventos importantes, quero ser aquela roupa gasta, velha, preferida, que você nunca cansa de usar. Não quero ser feriado, quero os seus 365 dias e os 366 quando for ano bissexto. Não quero ser preservada de nada, eu quero ser gasta, usada de bom modo. EU NÃO QUERO SER ESPECIAL!
Especial não é nada, especial não diz nada. Até o Roberto Carlos é especial uma vez por ano. Eu quero não ser especial, não dessa forma, não dessa vez. Então, não vou fazer nada para ser especial! Vou me tornar banal, estúpida, idiota, comum e questionável. Ninguém diga que eu sou mais do que alguém merece, eu vou ser menos. Vou me tornar menos. Assim você vai me querer?
Não me convenço, com essa história de ser especial, se eu fosse especial já teria alguém aqui junto comigo. Mas não tenho. Quem deixaria de querer algo especial? Quem não se acharia merecedor de algo especial? E a vida é mesmo questão de merecimento? Se é essa solidão e essa saudade que eu mereço, então, é fato: EU NÃO PRESTO! Se eu prestasse não ia merecer isso tudo. Acho que é porque eu sou uma farsa. Essa minha pele lisa, sem espinhas, não é minha, eu comprei, tomei remédio, lixei. Esse meu cheiro bom não é meu, é creme, é perfume, desodorante. Essas frases todas que eu cito, não são minhas, eu vi em um filme, eu li em um livro, eu ouvi em uma música. Esses dentes eram tortos, estou alinhando, aparelhei. E esses dentes formam meu sorriso, às vezes, forçado, uma força grande para continuar sendo feliz. É que eu ainda acordo e decido tentar ser alguém melhor.
"O seu problema e que você quer ser muito certinha", ouvi algumas vezes, não da mesma boca, mas com o mesmo tom malvado. Não, não sou santa, quem beatifica alguém são os outros, eu quero apenas ser eu mesmo. Não falseio ver um mundo cor-de-rosa. Nunca deixei de ver as coisas como elas são de verdade. Eu apenas abro os olhos e vejo as coisas desse jeito que eu ajo, de um modo mais bonito e poético, mas é assim que eu vejo, é pecado?
Porém, eu também encontro motivos para, pelo menos uma vez por mês, me perguntar "o que foi que eu 
fiz de errado dessa vez?". Me questiono e me sinto impotente, por achar que realmente ninguém me merece, e não há nada positivo no sentido deste pensamento. É, eu ainda me culpo por tudo. Prefiro pensar que a culpa é minha do que te culpar. Eu me culpo até pelas poucas vezes em que culpo você. Sinto raiva de mim, por sentir raiva de alguém que gosto tanto. Só que eu não agüento mais carregar culpas, camuflar medos e saber que eu vou ter que dar conta.
Mas o melhor é que eu sei que bastam alguns minutos e eu volto a agüentar tudo outra vez. Só que hoje, especialmente hoje, eu não quero ser especial.
Eu só queria ser alguém que você quisesse que
rer. No fundo, eu me esforço em buscar formas, maneiras e modos, para ser alguém melhor e esperar que EU mereça você, e que juntos possamos merecer o amor.


"Se eu era mesmo tão especial assim, por que você me deixou apodrecer nesse lugar?"
(Efeito Borboleta - 2004)

15 de abr de 2010

Ben Harper me disse hoje na volta pra casa que eu tenho diamonds on the inside. E eu acredito!
"Me perdoe essas palavras com cara de choro" 

Eu prometi não chorar, esconder as olheiras, mentir a causa das noites sem dormir, eu prometi rir mesmo sem querer, concordar sem entender, dizer baixinho que não querendo gritar que sim. Prometi. Não prometi pra você, não prometi pra ninguém. Prometi pra mim mesma. Porque é sempre em mim que vem doer.. É sempre em mim que vem olhar de repulsa quando o que mais quero é um ombro pra encostar minha cabeça. É pra mim que vem a risada debochada quando meu olho transborda de saudade. Prometi que não seria mais assim.
Mas quando você vê o que sempre quis sendo ofertado assim, de graça, sem pedir... Dói muito.

12 de abr de 2010


"Quem não ouve a melodia acha maluco quem dança!"

Coloque a música de acordo com o seu ritmo para tocar e a siga... Ninguém precisa saber que caminho você está tomando. Ninguém está ouvindo seus acordes!  Pense mais em você, em cada tom que compõe o SEU arranjo... Ao invés de pensar como ficará o concerto final. Se cada um se preocupar mais em melhorar sua própria sintonia, não serão necessários improvisos na apresentação!

7 de abr de 2010


"Era frio. Não sei dizer se fazia mais frio do lado de fora da minha blusa ou dentro do meu coração. Provavelmente competiam."

Caio Fernando de Abreu

31 de mar de 2010

"Alguma coisa a gente tem que amar, mas o quê?
Não sei mais"

Condicional - Los Hermanos

26 de mar de 2010


“Você passava rápido e fazia vento perto de mim, movia alguns fios de cabelo por fora, mais mexia com tudo por dentro...”

Eu ensaiava pra te dizer, mas não foi me dado tempo. Me despi de todo meu orgulho na busca do “por quê”, mas você nem se deu ao trabalho de lutar contra o seu próprio. E isso foi um propósito sacana seu. Talvez porque você não queria demonstrar seu lado "fraco", por não ter sido só uma “diversão”, como você havia planejado...
AAAHHH! Então você fez planos?!
Bom por um lado e péssimo pelo outro: Bom por você de alguma forma se preocupar com o estado em que "nós" nos encontrávamos, e péssimo simplesmente por você invariavelmente acabar destruindo o pouco que construíamos nos dias que eu chamei de “nossos”, com um ar esnobe, sempre.
A gente foi se levando, como em uma dança de tango: tínhamos o nosso próprio balanço, nosso próprio ritmo e sintonia, no qual íamos derrubando um ao outro por trás, e fingindo nos levantarmos pela frente, só pra recomeçar.
E talvez seja por isso que tenha sido (como você!!!) lindo, único, doce, clássico, intenso, original, INCOMUM, inesquecível, ter sido meu e seu, desse jeito tão secreto. Assistido por todos que quiseram vê-lo, antes de se quer ter existido... E por todos os que quiseram ver o nosso fim, antes mesmo de termos começado...


“Eu não me arrependo de você
Ce não devia me maldizer assim
fiz você crescer
vi cê me fazer crescer também
Pra além de mim...”
Cê - Caetano Veloso

Maria Antonieta Figueiredo

22 de mar de 2010

50 receitas

O que me dá raiva
Não é que você fez de errado
Nem seus muitos defeitos
Nem você ter me deixado
Nem seu jeito fútil
De falar da vida alheia
Nem o que eu não vivi
Aprisionado em sua têia...

O que me dá raiva
São as flôres
E os dias de sol
São os seus beijos
E o que eu tinha
Sonhado prá nós...

São seus olhos e mãos
E seu abraço protetor
É o que vai me faltar
O que fazer do meu amor?

Eu já ouvi 50 receitas
Prá te esquecer
Que só me lembram
Que nada vai resolver
Porque tudo
Tudo me traz você
E eu já não tenho
Prá onde correr.
    "Me perdoe pelos meus mil anos à frente dos nossos segundos e pela saudade melancólica que eu senti o tempo todo mesmo sendo nossos primeiros momentos juntos. Pelo retesamento na hora de entregar. Pela maneira como eu grito e culpo quem tiver perto por uma angustia que sempre foi e será só minha, e que eu sempre suporto, mas quando sinto amor fico achando que posso distribuí-la um pouco, mesmo sabendo que é fatal. Me desculpe por eu ter querido tanto ficar bonita e só ter conseguido olheiras. Me perdoe pelas vezes que de tanto querer leveza acabei pesando a mão. De tanto querer sentir, pensei sobre como estava sentindo, e perdi o sentimento. Ou senti sem pensar...
    Se você pudesse me ver agora, você me diria tantas coisas horríveis de novo? 
    Você vai embora e eu vou voltar para as minhas manhãs que eu odeio. Vou voltar para aqueles e-mails chatos de pessoas que eu não gosto mas que pagam minha vida [sem você]. E ficar me perguntando de novo para quem mesmo eu tenho que ser porque só tem graça ser para alguém.
    E que se foda o amor próprio!
    Você me disse e me olhou de formas terríveis mas o que sobrou colado em cada parte de mim é a maneira como você sorri [levantando que nem criança o lábio superior direito] e como eu ainda gosto de você [por isso e por tudo] mesmo quando é ruim, sempre quando é incrível, e ainda, e muito e por um bom tempo..."

11 de mar de 2010

Primeiro,
Tive medo do seu desprezo
Me encantei com seus olhos
Ouvi passos pela casa [E a porta aberta nos traía...]
Me surpreendi com sua ousadia
Me diverti com suas palavras
Me calei diante da sua inteligência
Me envolvi na sua empolgação
Caí de ciúmes
Me irritei com a sua demora
Fiquei acordada
Acreditei nas suas palavras
Desarmei minha consciência
Sorri com sua simplicidade
Considerei seus esforços
Ignorei sua insensibilidade
Aprendi seus horários
Decorei seu cheiro
Lamentei sua ausência
Me apaixonei na única vez em que beijou minha mão
Sofri com seu sumiço
Assisti o seu prazer
Tive medo
Perdi pra te deixar ganhar
Reprovei sua arrogância
Fiquei confusa com sua displicência
Esperei sua volta
Odiei seus imprevistos
Acompanhei suas dúvidas
Não te esperei pra fazer planos
Não planejei o "depois"

...Me decepcionei com a sua falta de consideração...

8 de mar de 2010

"Meu coração dispara, mas eu mando ele parar. Você me salvou. Eu não agüentava mais pensar nos mesmos caras que eram sempre os mesmos caras. Você é novinho em folha e eu sou louca por você. Mas tudo isso eu não te conto pra você não achar que eu sou louca. Chega. Dessa vez vou fazer tudo certo. E eu corro no espelho de novo e repito cem vezes que não gosto de você. Não gosto de você. Não gosto de você. Porque se eu gostar de você, eu sei que você vai embora. E eu simplesmente não agüento mais ninguém indo embora."

Tati Bernardi

4 de mar de 2010

"Pra não pensar na falta, eu me encho de coisas por aí. Me encho de amigos, bares, charmes, possibilidades, livros, músicas, descobertas solitárias e momentos introspectivos andando ao Sol.
E todo esse resto de coisas deixa ao pouco de ser resto...
E passa a ser a minha vida."

Tati Bernardi

1 de mar de 2010


I - Escolha um cantor ou banda;
II- Responda somente com os títulos das canções;


Eu X Ana Carolina
1. Descreva-se: Heroína e vilã
2. O que as pessoas acham de você: Implicante
3. Descreva sua última relação: Tempestade e ventania
4. Descreva sua atual relação: Noites com sol
5. Onde você queria estar agora: Cantinho
6. O que você pensa sobre o amor: Abismo
7. Como é sua vida: Dadivosa
8. Um desejo: Essa noite eu quero ir mais além
9. Uma frase sábia:  É preciso saber viver
10. Uma frase para os próximos: Tá rindo, é?

25 de fev de 2010

Espere o inesperado

O tempo é cruel, e a minha ansiedade o torna sádico...
Se eu olhar para a minha vida numa linha do tempo, quantas das coisas que me aconteceram eu estava realmente esperando, e quantas das que eu esperava aconteceram exatamente da forma que eu queria? Nenhuma!
Essa falsa idéia de poder controlar o tempo, de querer mandar nos acontecimentos já teria sido transposta, se não fossem meus olhares centralizados apenas em vontades momentâneas: "Só vou ser feliz se tiver AQUILO!". Eu posso ser feliz todas as horas do dia, se tirar o olho do meu desejo e ver as maravilhas que podem me acontecer se eu abrir as portas para o inesperado. (Lembre-se: desejos são diferentes de objetivos. Mas isso é assunto para outro texto). 
Olhando à minha volta, se não vejo nada, nem uma luz no fim do túnel, acredito que algo possa acontecer mesmo no escuro, mesmo que eu tateie o meu caminho passo por passo, com as mãos feridas e joelhos sangrando. Tem coisas que eu nem espero e estão ali, pra acontecer. Mas é lógico que nem tudo são flores. Em algumas ocasiões eu me conformo e em outras me desespero...
Estou aprendendo a generalizar o "ontem" e acreditar que, para acontecer uma revolução na minha vida, basta sossegar minha ansiedade.

"Que seja bom o que vier!"
Caio Fernando Abreu

24 de fev de 2010

To indo pra onde haja sol
Pois o meu coração é meu lar
Se você quiser ir, pode vir já guardei seu lugar
Vamos viver tudo aquilo que ainda não vivemos
Mais uma chance pro amor, pra salvar o que ainda não perdemos...

21 de fev de 2010

"Sem um fim social, o saber se torna a maior das futilidades"

Frase encontrada nos muros da USP.

15 de fev de 2010

"Descobri que minha obsessão por cada coisa em seu lugar, cada assunto em seu tempo, cada palavra em seu estilo, não era o prêmio merecido de uma mente em ordem, mas, pelo contrário, todo um sistema de simulação inventado por mim para ocultar a desordem da minha natureza. Descobri que não sou disciplinado por virtude, e sim como reação contra a minha negligência; que pareço generoso para encobrir minha mesquinhez, que me faço passar por prudente quando na verdade sou desconfiado e sempre penso o pior, que sou conciliador para não sucumbir ás minhas cóleras reprimidas, que só sou pontual para que ninguém saiba como pouco me importa o tempo alheio. Descobri, enfim, que o amor não é um estado de alma e sim um signo do zodíaco."

Gabriel García Marquez

Tudo sobre você

Queria descobrir em vinte e quatro horas,
tudo que você adora, tudo que te faz sorrir.
E num fim de semana, tudo que você mais ama.
E no prazo de um mês, tudo que você já fez.
E até saber de cor, no fim desse semestre, 
o que mais te apetece, o que te cai melhor.
Enfim eu saberia, 365 noites bastariam pra
me explicar por que, como isso foi acontecer? (..)
É tanta coisa que eu não sei!

Tudo sobre você, Zélia Duncan

12 de fev de 2010

...Porque você não sabe, mas tenho corrido maratonas e vencido monstros gigantescos para conseguir sentir tudo isso sem arrancar minha cabeça fora...

9 de fev de 2010



Ultimamente tenho optado pela mudança.
Não somente a mudança que alcança os olhos, como um novo corte de cabelo, mas a mudança que me faz dormir contente por ter agido diferente.
Ela cansa tanto quanto, mas pelo menos me faz sentir que estou viva e não apenas "vivendo os dias".

8 de fev de 2010

Se ele vai ligar amanhã?
Não sei, não quero saber e não tenho raiva de quem sabe.
Não tenho raiva de ninguém. Não tenho raiva das moças que já passaram pelo seu corpo, não quero degolar as moças que talvez ainda passem e tampouco me chatearia pensar que muitas ainda passarão. ;)

5 de fev de 2010


♪ "Vamos acordar!
Hoje tem um sol diferente no céu
Gargalhando no seu carrossel
Gritando nada é tão triste assim!"♪

3 de fev de 2010

Cuide bem do seu amor!

♪ A vida sem freio me leva, me arrasta, me cega
No momento em que eu queria ver
O segundo que antecede o beijo
A palavra que destrói o amor
Quando tudo ainda estava inteiro
No instante que desmoronou
Palavras duras em voz de veludo
E tudo muda, adeus velho mundo
Há um segundo tudo estava em paz ♪

1 de fev de 2010

Errou? Explodiu na hora errada? Passou vergonha? Ta doendo? Foi demitido? Terminou o namoro? Se arrependeu? Tomou um pé na bunda? Chorou muito?
Se desapega e segue em frente! Para abandonar dores antigas é preciso mudar nossos antigos hábitos também. Pinte a casa, ou troque os móveis de lugar! Tome leite ao invés de café! Mude o lado de dormir na cama! Compre uma bicicleta ao invés de um videogame!
Manter os mesmos hábitos é um motivo para você manter o jeito de pensar também. É preciso um trabalho de renovação intensa, para esquecer feridas antigas e saber tirar boas lições disso e não apenas sofrimento.
Não adianta ficar remoendo coisas do passado pra tentar consertar a sua atitude ou a atitude alheia depois delas já terem se concretizado. Tudo acontece como tem que ser, e depois de um tempo percebi: nada é por acaso, coisas pelas quais eu esperava deixaram de acontecer para que outras melhores chegassem.
O que define nosso futuro são as atitudes que tomamos no presente referente às coisas do passado. E aí, vai chorar até se desintegrar ou levantar a cabeça e buscar por dias melhores?
Acima e além de tudo, cresça. Com erros e acertos. Porque crescer é a única bonança que você pode tirar depois de ter errado. E quando você acerta, fica mais longe de errar e cresce mais ainda. O tempo passa, eles passam, as brigas passam, e a vida passa. Tudo se renova.
Agora, quem escolhe viver de passado acaba se perdendo no tempo.


"Ô minha filha, as suas dores não são as maiores do mundo e nem vão ser. Sacode a poeira. Toma um banho de rio. Abre essas asas. Grita alto, chora baixo. Pula alto e cai de cara. Desenha toda a beleza do mundo. Compra uma caixa de lápis de cor e sai aí colorindo a vida."
Tati Bernardi

Peça a Deus para que aconteça o que for melhor para você, porque Deus sempre sabe o que é melhor para nós; a gente não.

30 de jan de 2010

 

Eu sei que você só me interessa por ser impossível. Talvez eu perdesse meu encanto se tudo desse certo entre nós. O que me faz sentir é sua distância, o medo de perder nossa ligação tão inexplicável. 

Veronica H.

29 de jan de 2010


Hoje o dia permanece triste. Céu escuro, vento gelado e pingos de chuva na janela. Tanta coisa pra fazer e mais ainda pra pensar.
Completamente sem tempo pros pensamentos que me atormentam.
Preciso analisar o que estou fazendo, me concentrar e pronto: Está tudo resolvido. Mesmo sabendo, é como se algo me parasse, me fizesse estagnar, o medo me aprisionando com nós que nem os sonhos mais bonitos conseguem desatar. Minha cabeça num turbilhão de pensamentos, como a chuva, onde vem milhões de pingos numa tempestade só. Dificil de esquecer... de controlar... lidar...

28 de jan de 2010

"Deixe que os outros vivam vidas pequenas, mas não você.
Deixe que os outros discutam por coisas pequenas, mas não você.
Deixe que os outros chorem por pequenas feridas, mas não você.
Deixe que os outros deixem os seus futuros nas mãos de alguma outra pessoa, mas não você."

Jim Rohn
"Frágil — você tem tanta vontade de chorar, tanta vontade de ir embora. Para que a protejam, para que sintam falta. Tanta vontade de viajar para bem longe, romper todos os laços, sem deixar endereço."
Caio Fernando Abreu

27 de jan de 2010



"Quem me vê sempre parado, distante
Garante que eu não sei sambar
Tou me guardando pra quando
O Carnaval chegar..."
Chico Buarque

"Hoje quero passar dos limites da aparência
e achar o que há de mais lindo no coração!"
Caio Fernando Abreu

26 de jan de 2010



"Só não te convido pra dançar...
Porque o assunto que eu quero contigo é em particular"

Marisa Monte

25 de jan de 2010

Válvulas de escape

Para onde você vai quando precisa se sentir em paz? O que você faz quando a realidade pressiona?
As indústrias de entretenimento lucram horrores todos os meses pois as pessoas estão cansadas da realidade e tentam se livrar dela, esquecendo-se de que os finais felizes são finais e se vão junto com o “the end”. Tirando o monstro capitalista, as válvulas de escape te levam para um outro mundo, onde as coisas podem sim ser perfeitas e finais podem sim ser felizes.
É lógico que teatro, livro, cinema, além de agregar cultura à pessoa, torna o mundo mais encantado. Mas e depois? De nada vale se maravilhar com a história de alguém que venceu na vida e não mexer uma palha para subir um degrau na sua.
Se a sua válvula de escape tem apenas o objetivo de te ajudar a escapar e não te inspira a viver melhor, é mais proveitoso investir tempo tentando melhorar a sua realidade do que fugindo dela.

23 de jan de 2010


"Tenho trabalhado tanto, mas penso sempre em você. Mais de tardezinha que de manhã, mais naqueles dias que parecem poeira assentada aos poucos e com mais força enquanto a noite avança. Não são pensamentos escuros, embora noturnos. Parecem filme, livro, quadro. E não doem porque não ameaçam. Nada que eu penso de você ameaça."

Caio Fernando Abreu again

22 de jan de 2010

"...Sei lá, tem sempre um pôr-do-sol esperando para ser visto, uma árvore, um pássaro, um rio, uma nuvem. Pelo menos sorria, procure sentir amor. Imagine. Invente. Sonhe. Voe. Se a realidade te alimenta com merda, meu irmão, a mente pode te alimentar com flores."

Caio Fernando Abreu

21 de jan de 2010




"Não conheço ninguém que conseguiu realizar seu sonho, sem sacrificar feriados e domingos pelo menos uma centena de vezes.
Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus filhos, terá que se dedicar a isso, superar o cansaço, arrumar tempo para ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo.
Se quiser um casamento gratificante, terá que investir tempo, energia e sentimentos nesse objetivo.
O sucesso é construído à noite! Durante o dia você faz o que todos fazem, mas, para obter um resultado diferente da maioria, você tem que ser especial. Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados.
Não se compare à maioria, pois ela não é modelo de sucesso.
Se você quiser atingir uma meta especial, terá que estudar no horário em que os outros estão tomando chope com batatas fritas.
Terá de planejar, enquanto os outros permanecem à frente da televisão.
Terá de trabalhar enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.
A realização de um sonho depende de dedicação, há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica, mas toda mágica é ilusão, e a ilusão não tira ninguém de onde está, em verdade a ilusão é combustível dos perdedores, pois...
Quem quer fazer alguma coisa, encontra um MEIO...
Quem não quer fazer nada, encontra uma desculpa!

Pense Nisso!"

[Roberto Shinyashiki]
Créditos
É fácil não ter medo de altura quando se vive subterraneamente.

20 de jan de 2010

"Eu quero que a cada momento em que você sentir dúvida, você feche os olhos e sinta o vento. Eu quero que o vento lhe sopre sonhos bons e lhe leve bem rápido para onde seu coração lhe guiar, para onde você quiser ir. Não precisa hesitar, pode acreditar, essa noite eu dispensei o acender de velas para pedir pelos seus sonhos. Eu desejei ao universo que ele acendesse o sol em sua intenção, por isso, toda vez que o sol brilhar lembre-se que há uma chama em seu nome brilhando todos os dias, então, quando os sonhos sumirem e tudo parecer escuro, por mais que a esperança se vá, o sol sempre voltará a brilhar por você, só por você. Fique bem, meu bem"
 

Com todo o meu afeto, de Ruleandson do Carmo

19 de jan de 2010

" Se não gostar de ler, como vai gostar de escrever?
Ou escreva então para destruir o texto, mas alimente-se fartamente! Depois vomite. Pra mim, e isso pode ser muito pessoal, escrever é enfiar um dedo na garganta. Depois, claro, você peneira essa gosma, amolda-a, transforma. Pode sair até uma flor. Mas o momento decisivo é o dedo na garganta "

Autor desconhecido

18 de jan de 2010

"Um dia, alunos me perguntaram se eu acreditava na existência de vida inteligente em outros planetas, não necessariamente no Sistema Solar.
Respondi-lhes que estatisticamente é mais do que possível, pois existem mais galáxias no Universo do que grãos de areia na Terra. Disse-lhes: “Acredito sinceramente que existem inteligências superiores à nossa no Universo.”
Um dos alunos me perguntou:
- E por que elas não entram em contato conosco?
E eu:
- Porque são inteligências superiores."

Fausto Wolff, A milésima segunda noite, Noite 527, (Bertrand Brasil, pg. 358) .

17 de jan de 2010

-Tá fresquinho - ela serviu o café - Agora só consigo dormir depois de tomar café.
-A senhora não devia. Café tira o sono!
Ela sacudiu os ombros:
-Dane-se! Comigo sempre foi tudo ao contrário.


Caio Fernando Abreu in Os Dragões Não Conhecem o Paraíso

Me traz você, por favor? Me traz você e leva embora todas essas coisas chatas que servem só para ocupar meu tempo enquanto você não chega?

15 de jan de 2010

"Eu tenho medo de altura, mas não evito meus abismos.
São eles que me dão a dimensão de quem eu sou."

Kathlen Heloise Pfiffer

14 de jan de 2010

Tua ausência fazendo silêncio em todo lugar...

Contrastando com a tua alegria, hoje meu dia não tem cor. Só tem saudades...
Eu nunca concordei com aqueles discursos pós-morte: “Ele foi tão bom...”.
Que merda! Ninguém é reconhecido por ser bom em vida, mas as pessoas insistem em canonizar depois que morrem – penso eu.
Mas não tem como pensar em você e, antes de deixar lágrimas de saudade inundarem o rosto, não esboçar um sorriso lembrando de sua bondade.
Você não foi um santo, mas foi MUITO bom.
Bom o suficiente pra não conseguir ver ninguém chateado e não arrancar um sorriso, mesmo que forçado. Bom o suficiente pra, mesmo cansado depois de escola e curso o dia inteiro, fazer todos chorarem de rir nos ensaios do teatro com o Parvo de “O Auto da Barca do Inferno”. Bom o suficiente pra convencer metade da galera cabular o teatro e ir pra uma escada comemorar o seu aniversário mesmo em baixo de um temporal enorme.
Sorriso brilhante... Olhar malicioso... Coração inocente... Abraço pegajoso...
A sua fala “o que importa é que a gente ta junto...” ecoava nos ouvidos de quem estava sem ânimo pra fazer o que quer fosse, desde que estivéssemos mesmo todos juntos.
Ainda lembro de você grafitando nossos nomes nas folhas timbradas do CAMP (ainda as tenho guardadas...).Ainda escuto você cantando “Ôôô Mariiiia...” quando eu entrava na escola. Era sagrado.
Dói saber que os lugares por onde passamos continuam lá e você não está aqui pra aproveitar conosco. Dói ter a certeza de que não teremos mais sua voz rouca a dar todo um charme pra qualquer música cantada em grupo.
Você fez CADA momento inesquecível com a sua mania de não deixar ninguém de cara amarrada e fazer todo mundo sorrir e aproveitar contigo. Outros anos sem você hão de vir, as pessoas tendem a esquecer, mas quem conheceu tua essência a levará para sempre na memória.  
Foi a sua bondade que te fez inesquecível. Foi a amizade/irmandade pura que você me ofereceu que te fez eterno na minha vida. É a lembrança do seu sorriso que guardo na minha memória, por mais intensa que seja a dor da saudade, seu sorriso nas fotos ainda tem o poder de rasgar qualquer tristeza que me invada vez ou outra. E é ele que vou levar comigo. Pra sempre!



13 de jan de 2010

"Sou exatamente como um livro: Há quem me interprete pela capa. Há quem me ame apenas por ela. Há quem viaje em mim. Há quem viaje comigo. Há quem não me entenda. Há quem nunca tentou. Há quem sempre quis ler-me. Há quem nunca se interessou. Há quem leu e não gostou. Há quem leu e se apaixonou. Há quem apenas busca em mim palavras de consolo. Há quem só perceba ironia e subjetividade.
Mas, tal como um livro, sempre trago algo de bom em mim."

12 de jan de 2010

Brisa Feliz!

Há algumas semanas atrás estava fazendo um backup de arquivos de 2007, então achei o seguinte trecho: 

"Regra básica: se a vida lhe oferecer menos do que você merece não aceite. É simples assim: se você recebe menos do que quer e fica satisfeito com isso, a vida nunca vai te dar mais... vai te dar sempre aquilo que te satisfez... Tá pouco? Grite: Nããããããooooo... Quero mais... Entre o pouco e o nada, escolha o nada... E preserve sua dignidade... Jogue o de menos que lhe chegou no lixo, sem dó nem piedade... E nem olhe pra trás!! Já ouviu aquele ditado que diz que "quem não chora não mama"? Então... Reclame, esperneie, grite: eu quero maaaaaiiiiiissssss... Aí sim, você vai receber da vida o tanto que você merece ter... Pois é... definitivamente, sobras e restos não me interessam!!!!"


Esse trecho foi retirado do blog Brisa Feliz, que seguia assiduamente naquela época... Senti saudades, fui dar uma olhada - e que surpresa! Ainda estava lá! Mudanças no layout, mas a mesma sensibilidade com as palavras...
Nesse final de semana tive o prazer de conversar com a Fernanda, dona do Brisa, pelo Facebook.
Que linda! Recebi até uma visita e um comentário aqui no Polisipo.
Bom, fica aqui a dica então! Se querem conhecer uma blogueira de verdade (rs) e ter uma leitura aprazível... O destino é certo:





Em 2010 sabe-se lá o que vai acontecer...
Mas eu queria MUITO que acontecesse alguma coisa!

Roteiro de uma nostalgia


    Ouvir trilhas que marcaram uma época da minha vida faz com que instantaneamente um filme passe a rodar na minha cabeça: Um filme mudo, preto e branco e sem final, assim como a história que deu origem ao nosso documentário.
    A película de uma época onde os holofotes apontavam pra uma só pessoa...
    Hoje, a protagonista continua sendo eu e os coadjunvantes continuam sendo andarilhos perdidos em terras alheias (ou a perdida em terras alheias é a protagonista?), e, vendo o script que pedia uma performance verdadeira, fica nítida a bela atuação nos momentos em que sinceridade era o esperado para a cena principal.
    No início o prejuízo foi grande para todos os participantes, mas no fim todos saíram com saldo positivo de alguma forma... Uma produção que ficou em cartaz por um tempo e que por razões técnicas foi tirada do ar, mas que sempre será lembrada por quem teve a coragem de assumir os riscos e se entregar à essa produção independente!


♫♪ "Agora o tempo já passou, a tempestade enfim acabou, a rua já secou, fez sol lá fora... Aquela insônia já curei, do mau humor já melhorei e até me acostumei com a sua falta... É e vai ser sempre assim: Se for amor, esse amor dói demais se chega ao fim! Não tem remédio mesmo, eu quis você pra ficar, eu quis sumir, te esquecer, quis morrer, quis te ligar... EU NÃO QUERIA mas já levo a vida sem você! Hoje foi bom te encontrar, o tempo passou, como está? Difícil foi... Mas tudo bem, eu também tô sem ninguém! E só me restou o ciúme, não sei se por medo ou costume... Seja feliz! Fica com Deus! Se der saudade não me liga... Adeus!" ♫♪

10 de jan de 2010

"Inconscientemente, parecia querer buscar em autores, filmes e música, algum tipo de consolo. Como se alguém precisasse chegar perto de onde eu estava, colocar uma das mãos no meu ombro e dizer que aquilo era normal. Que acontecia também com outras pessoas. E que iria passar.''
Caio F. 


1000 visitas?! MUITO obrigada!

9 de jan de 2010




As vezes eu acho que eu amo o vácuo. Porque a pessoa que eu menos conheci é a que mais me mata de saudade todo dia.


...

Já sentiu o prazer de salvar uma vida?




Clique na imagem para ampliar

Assim como as doações, orações também são bem vindas.

8 de jan de 2010






"Eu anuncio em primeira mão todos os meus atos e todos os meus sentimentos, extra, extra! Eu me jogo, me disponibilizo, me coloco a serviço! Enfio os 10 dedos na tomada, levo choque, e mais tarde repito a dose, novo choque: Sim, sou uma viciada em arrependimentos emocionais"

Martha Medeiros

7 de jan de 2010

Veja aquele menino ali, andando de bicicleta. Ele acabou de pedir pro seu pai tirar as rodinhas traseiras, que lhe proporcionavam o equilíbrio exato em todos os momentos, pra assim poder correr mais além.
Pare essa cena, e pense que se ele tentar andar, cair e se machucar bastante, ele não vai querer tentar novamente tão cedo, e quando tentar ele vai ter todo o cuidado, pra não cair no mesmo lugar e repetir o mesmo erro, com o mesmo machucado e a mesma dor. 
Agora volte e pense que esse menino não caiu, ele conseguiu! E foi espetacular! Na próxima vez que ele tentar, será empolgante, e, como ele não conhece a dor, ele não vai temer o cair...

É isso que faz as pessoas serem tão amorosas ou tão geladas. É isso que acontece com o coração de cada um, sempre serve de exemplo, o primeiro fracasso ou a primeira vitória.
É isso que faz as pessoas terem tanto receio de errar de novo ou terem tanta esperança que vai ser tão lindo e espetacular quanto foi antes...

Daqui

"Se é pra sofrer, que seja sozinho, onde seu rosto possa estampar desalento, inchaços, nariz vermelho, olhar perdido, boca crispada. Se é pra sofrer, que o corpo possa verter, vergar, amolecer. Se é pra sofrer, que possa ser descabelado, que possa ser de pés descalços, que possa ser em silêncio.Malditos todos aqueles com quem não podemos compartilhar nossa dor, e nos obrigam a fingir que nada está se passando dentro da gente.
Disfarçar um sofrimento é trabalho de Hércules. Um prêmio para todos aqueles que conseguem fazer com que os outros não percebam sua falta de ânimo nos momentos em que ânimo é tudo o que esperam de nós: nas ceias de Natal, jantares em família, reuniões de trabalho. Você não quer estar ali, quer estar em Marte, quer estar em qualquer lugar onde não seja obrigado a sorrir.
Há sempre o momento de pedir ajuda, de se abrir, de tentar sair do buraco. Mas, antes, é imprescindível passar por uma certa reclusão. Fechar-se em si, reconhecer a dor e aprender com ela. Enfrentá-la sem atuações. Deixar ela escapar pelo nariz, pelos olhos, deixar ela vazar pelo corpo todo, sem pudores. Assim como protegemos nossa felicidade, temos também que proteger nossa infelicidade. Não há nada mais desgastante do que uma alegria forçada. Se você não está bem, recolha-se, não suba ao palco. Disfarçar a dor é dor ainda maior."

Martha Medeiros

aonde Deus possa me ouvir...



Sabe o que eu queria agora, meu bem?
Sair, chegar lá fora e encontrar alguém
Que não me dissesse nada
Não me perguntasse nada também
Que me oferecesse um colo ou um ombro
Onde eu desaguasse todo desengano
Mas a vida anda louca!
As pessoas andam tristes!

Meus amigos não são amigos de ninguém...
Sabe o que eu mais quero agora, meu amor?
Morar no interior do meu interior
Pra entender porque se agridem
Se empurram pro abismo
Se debatem, se combatem sem saber

Meu amor...
Deixa eu chorar até cansar
Me leve pra qualquer lugar
Aonde Deus possa me ouvir
Minha dor...
Eu não consigo compreender!
Eu quero algo pra beber
Me deixe aqui pode sair...



Vander Lee- Aonde Deus possa me ouvir