25 de fev de 2010

Espere o inesperado

O tempo é cruel, e a minha ansiedade o torna sádico...
Se eu olhar para a minha vida numa linha do tempo, quantas das coisas que me aconteceram eu estava realmente esperando, e quantas das que eu esperava aconteceram exatamente da forma que eu queria? Nenhuma!
Essa falsa idéia de poder controlar o tempo, de querer mandar nos acontecimentos já teria sido transposta, se não fossem meus olhares centralizados apenas em vontades momentâneas: "Só vou ser feliz se tiver AQUILO!". Eu posso ser feliz todas as horas do dia, se tirar o olho do meu desejo e ver as maravilhas que podem me acontecer se eu abrir as portas para o inesperado. (Lembre-se: desejos são diferentes de objetivos. Mas isso é assunto para outro texto). 
Olhando à minha volta, se não vejo nada, nem uma luz no fim do túnel, acredito que algo possa acontecer mesmo no escuro, mesmo que eu tateie o meu caminho passo por passo, com as mãos feridas e joelhos sangrando. Tem coisas que eu nem espero e estão ali, pra acontecer. Mas é lógico que nem tudo são flores. Em algumas ocasiões eu me conformo e em outras me desespero...
Estou aprendendo a generalizar o "ontem" e acreditar que, para acontecer uma revolução na minha vida, basta sossegar minha ansiedade.

"Que seja bom o que vier!"
Caio Fernando Abreu

Um comentário: