31 de mar de 2010

"Alguma coisa a gente tem que amar, mas o quê?
Não sei mais"

Condicional - Los Hermanos

26 de mar de 2010


“Você passava rápido e fazia vento perto de mim, movia alguns fios de cabelo por fora, mais mexia com tudo por dentro...”

Eu ensaiava pra te dizer, mas não foi me dado tempo. Me despi de todo meu orgulho na busca do “por quê”, mas você nem se deu ao trabalho de lutar contra o seu próprio. E isso foi um propósito sacana seu. Talvez porque você não queria demonstrar seu lado "fraco", por não ter sido só uma “diversão”, como você havia planejado...
AAAHHH! Então você fez planos?!
Bom por um lado e péssimo pelo outro: Bom por você de alguma forma se preocupar com o estado em que "nós" nos encontrávamos, e péssimo simplesmente por você invariavelmente acabar destruindo o pouco que construíamos nos dias que eu chamei de “nossos”, com um ar esnobe, sempre.
A gente foi se levando, como em uma dança de tango: tínhamos o nosso próprio balanço, nosso próprio ritmo e sintonia, no qual íamos derrubando um ao outro por trás, e fingindo nos levantarmos pela frente, só pra recomeçar.
E talvez seja por isso que tenha sido (como você!!!) lindo, único, doce, clássico, intenso, original, INCOMUM, inesquecível, ter sido meu e seu, desse jeito tão secreto. Assistido por todos que quiseram vê-lo, antes de se quer ter existido... E por todos os que quiseram ver o nosso fim, antes mesmo de termos começado...


“Eu não me arrependo de você
Ce não devia me maldizer assim
fiz você crescer
vi cê me fazer crescer também
Pra além de mim...”
Cê - Caetano Veloso

Maria Antonieta Figueiredo

22 de mar de 2010

50 receitas

O que me dá raiva
Não é que você fez de errado
Nem seus muitos defeitos
Nem você ter me deixado
Nem seu jeito fútil
De falar da vida alheia
Nem o que eu não vivi
Aprisionado em sua têia...

O que me dá raiva
São as flôres
E os dias de sol
São os seus beijos
E o que eu tinha
Sonhado prá nós...

São seus olhos e mãos
E seu abraço protetor
É o que vai me faltar
O que fazer do meu amor?

Eu já ouvi 50 receitas
Prá te esquecer
Que só me lembram
Que nada vai resolver
Porque tudo
Tudo me traz você
E eu já não tenho
Prá onde correr.
    "Me perdoe pelos meus mil anos à frente dos nossos segundos e pela saudade melancólica que eu senti o tempo todo mesmo sendo nossos primeiros momentos juntos. Pelo retesamento na hora de entregar. Pela maneira como eu grito e culpo quem tiver perto por uma angustia que sempre foi e será só minha, e que eu sempre suporto, mas quando sinto amor fico achando que posso distribuí-la um pouco, mesmo sabendo que é fatal. Me desculpe por eu ter querido tanto ficar bonita e só ter conseguido olheiras. Me perdoe pelas vezes que de tanto querer leveza acabei pesando a mão. De tanto querer sentir, pensei sobre como estava sentindo, e perdi o sentimento. Ou senti sem pensar...
    Se você pudesse me ver agora, você me diria tantas coisas horríveis de novo? 
    Você vai embora e eu vou voltar para as minhas manhãs que eu odeio. Vou voltar para aqueles e-mails chatos de pessoas que eu não gosto mas que pagam minha vida [sem você]. E ficar me perguntando de novo para quem mesmo eu tenho que ser porque só tem graça ser para alguém.
    E que se foda o amor próprio!
    Você me disse e me olhou de formas terríveis mas o que sobrou colado em cada parte de mim é a maneira como você sorri [levantando que nem criança o lábio superior direito] e como eu ainda gosto de você [por isso e por tudo] mesmo quando é ruim, sempre quando é incrível, e ainda, e muito e por um bom tempo..."

11 de mar de 2010

Primeiro,
Tive medo do seu desprezo
Me encantei com seus olhos
Ouvi passos pela casa [E a porta aberta nos traía...]
Me surpreendi com sua ousadia
Me diverti com suas palavras
Me calei diante da sua inteligência
Me envolvi na sua empolgação
Caí de ciúmes
Me irritei com a sua demora
Fiquei acordada
Acreditei nas suas palavras
Desarmei minha consciência
Sorri com sua simplicidade
Considerei seus esforços
Ignorei sua insensibilidade
Aprendi seus horários
Decorei seu cheiro
Lamentei sua ausência
Me apaixonei na única vez em que beijou minha mão
Sofri com seu sumiço
Assisti o seu prazer
Tive medo
Perdi pra te deixar ganhar
Reprovei sua arrogância
Fiquei confusa com sua displicência
Esperei sua volta
Odiei seus imprevistos
Acompanhei suas dúvidas
Não te esperei pra fazer planos
Não planejei o "depois"

...Me decepcionei com a sua falta de consideração...

8 de mar de 2010

"Meu coração dispara, mas eu mando ele parar. Você me salvou. Eu não agüentava mais pensar nos mesmos caras que eram sempre os mesmos caras. Você é novinho em folha e eu sou louca por você. Mas tudo isso eu não te conto pra você não achar que eu sou louca. Chega. Dessa vez vou fazer tudo certo. E eu corro no espelho de novo e repito cem vezes que não gosto de você. Não gosto de você. Não gosto de você. Porque se eu gostar de você, eu sei que você vai embora. E eu simplesmente não agüento mais ninguém indo embora."

Tati Bernardi

4 de mar de 2010

"Pra não pensar na falta, eu me encho de coisas por aí. Me encho de amigos, bares, charmes, possibilidades, livros, músicas, descobertas solitárias e momentos introspectivos andando ao Sol.
E todo esse resto de coisas deixa ao pouco de ser resto...
E passa a ser a minha vida."

Tati Bernardi

1 de mar de 2010


I - Escolha um cantor ou banda;
II- Responda somente com os títulos das canções;


Eu X Ana Carolina
1. Descreva-se: Heroína e vilã
2. O que as pessoas acham de você: Implicante
3. Descreva sua última relação: Tempestade e ventania
4. Descreva sua atual relação: Noites com sol
5. Onde você queria estar agora: Cantinho
6. O que você pensa sobre o amor: Abismo
7. Como é sua vida: Dadivosa
8. Um desejo: Essa noite eu quero ir mais além
9. Uma frase sábia:  É preciso saber viver
10. Uma frase para os próximos: Tá rindo, é?