9 de set de 2012


Seus brincos são enormes
Os meus mal conseguem ver
Você adora falar muito
Eu sempre sou sucinta e me calo logo
Você fumava
Eu acordava às seis horas da manhã para caminhar
Você gostava de clipes
Eu de rádio
Você faz amizade com estranhos
Eu os odeio só por não conhecê-los
Você tem um neném
Eu quero voltar pro útero
Você põe tudo pra fora
Eu guardo tudo aqui dentro
Você faz um strogonoff maravilhoso
Eu sei fazer bolo de chocolate
Você sempre está namorando
Eu sempre fugi desse título
Você se expressa falando
Pra isso, eu escrevo!
Você é sincera
Eu sou generosa
Você era popular na escola
Eu era a nerd que levava lanche de casa
Você se apaixona e depois não gosta
Eu não gosto e depois me apaixono
Você vira amiga
Eu faço grosserias
Nas suas horas vagas você ficava com alguém
Eu cantava no coral da igreja
Seus amigos são homens
Os meus são todos gays
Você é amiga dos seus ex-namorados
Eu abomino o meu!
Você fica linda com qualquer roupa
Eu uso roupa de criança
Você tem duas dezenas de pessoas que pode chamar de amigo
Eu não posso contar nem com metade disso
Você gostava de Katy Pery
Eu era tiete das Rouge
Seu cabelo é liso nas pontas e enrolado na raíz
O meu é o contrário
Você é espontânea
Eu sou metódica
Você é racional
Eu sou passional
Você é diplomata
Eu sou anarquista
Você é autoritária
Eu sou violenta...

Distantes
Estranhas
Incompatíveis
Absurdas
Contraditórias

Se alguém me dissesse que isso existe eu não acreditaria!
Me ajuda a entender como tanta diferença torna tudo mais igual?

15 de ago de 2012

Saudade da vergonha das primeiras ligações.
Saudade de quando você me ligava pra dizer como estava o trânsito.
De quando você me ligava só pra darmos longas risadas...
E de me enrolar toda nos fones do celular, dentro de um ônibus lotado, só pra não perder a sua ligação...

Saudade de dizer “...tudo vai ficar bem...”
Saudade de você me ensinando, via web cam, a dedilhar no violão...
Ou de escolher o caminho errado e ficar presos no engarrafamento por horas.

Saudade de fazer duetos...
E ser chamada de “menina mulher, da pele preta, olhos azuis, e sorriso branco...”.

Saudade de mentir pra você, com você e por você...
E nunca me compartilhar.
Todos os silêncios necessários fazem falta...
Saudade de entender a piada antes de você contar...
De procurar desenhos nas nuvens, da varanda da sua casa!
De entender as suas aflições e por isso tentar te proteger...
Saudade de estar num dia ruim e receber sua visita feliz...
Saudade de sentir falta dos meus pais e ser acolhida pela sua família...

Saudade de ser lembrada numa introdução:

“O que há dentro do meu coração, eu tenho guardado pra te dar...”

E receber um telefonema me avisando disso.
Que droga sonhar com você e não poder te contar como foi...
Saudade de ir ao bar e pedir dois sucos.

Saudade de limpar a mão suja de manga na sua calça...
Saudade de falar mal das pessoas e ter um parceiro pra isso...
Saudade de rir ao mesmo tempo e da mesma coisa em lugares diferentes.

Saudade das brincadeiras que me lembravam a infância que perdi tão rápido...
Saudade de nunca ter te exigido nada em troca...

20 de fev de 2012

Eu sonhei com você hoje, e passei o dia com pensamentos cheios de lembranças...
Eu só quero que você saiba que eu sinto sua falta, não só quando sonho com você, mas em vários momentos da minha vida.
Nós crescemos, nor formamos, rimos, choramos, caímos, nos levantamos, sempre de mãos dadas. E, como eu te disse um dia, "uma das partes mais belas da minha vida, é você, e assim o seja para sempre."
Tá, eu sei que tudo muda, tudo se transforma... Mas você eu quero pra sempre do meu lado.
Eu não cresci sem o teu apoio, e você não envelhecerá sem o meu carinho.
Amo você

Meu 'pequeno' diário

É nesse 'pequeno' diário que eu conto minha vida.
Chamo-o pequeno, mas é imenso, tamanha a ternura com que escrevo nessas linhas.
Aí estão listadas todas as minhas alegrias e conquistas.
Já molhei as páginas do meu 'pequeno' diário com minhas lágrimas. Ele já me viu esbravejar, e já conteve a minha raiva... Já me fez rir até doer a barriga... Já fez meu coração parar de doer...
Sei também que, quando as pontas estão muito afiadas, machuco meu diário ao escrever...
Esse diário compartilha comigo muitas músicas, frases, histórias, imagens... É um tanto interativo esse meu 'pequeno' diário!
Confesso que as vezes deixo de escrever todos os dias nele... Mas quando escrevo sei que o faço pela necessidade, pelo amor... Pela reciprocidade.
Não empresto. Não deixo sujar. Cuido, preservo, amo.
Esse diário é meu companheiro pra vida toda!
Esse diário se chama 'amiga', mas pode ser chamado de "Jady" como costumam sempre chamá-la...


Junho/2010
A primeira carta que eu li foi a SUA, a primeira foto que eu vi foi a NOSSA.
Não tem jeito. Eu tô em você, você tá em mim.
Passarão os anos, mas isso não mudará. Meus sentimentos por você, mesmo com todas as transformações, não cessarão, embora sejam vividos de forma diferente em razão da vida corrida.
Não gosto, não queria que fosse desse jeito, é involuntário, não escolhi que fosse assim, mas nós temos de crescer para todos os lados, pro amor, pra família, pra profissão. O que me conforta é o fato de que, embora eu seja obrigada a crescer, existe um núcleo em mim que nunca muda e você faz parte dele. É forte, “corrente de titânio”, não quebra, não desmancha. Só vai embora se eu explodir!

Julho/2011

2 de jan de 2012

Roubaste meu tédio e meu pranto
Fez por um momento um sorriso brilhar
como todo mundo, se mostrou confuso,
então vê se me segura pra eu não escapar...
O coração já partido, um medo danado
Faz num redemoinho a cabeça girar...
Te mostro a defesa de que com certeza
Vai valer a pena se apaixonar...!

10 de mai de 2011

Feito com pressa e carinho...

Tem um monte de coisa que a gente deseja pra quem a gente gosta, mas por falta de tempo, jeito, traquejo ou molejo, a gente deixa de o fazer. Aproveito então, para desejar sorte, paciência, saúde, sucesso, amor, paz, felicidade, sabedoria, fé... E não digo isso como um simples desejo. É uma vontade verdadeira de que tudo isso seja real na sua vida e ainda, que eu de alguma forma possa te ajudar a alcançá-los.
Aproveite esse ano novo, ele está aí, na sua frente, esperando você dar a forma que desejar. Criatividade, hein?!!
Ame o quanto for preciso, sempre corra riscos, chore quando sentir vontade, sorria mesmo sem necessidade, sofra se for necessário, viva cada dia, e o principal: Cresça, com erros e acertos. Porque aprender com seus próprios erros, é a unica alternativa em que você pode realmente sair acertando.
Quero ter a oportunidade de encontrar mais pessoas verdadeiras como vc.


É isso. Feliz aniversário! Beijo!

NÃO LÊ: “Sinto saudades de respirar bem fundo perto da sua nuca e começar a sentir coisas que eu nem sabia que existiam...”

9 de mai de 2011


O sopro de Yansã carrega a voz de Xangô e faz cair do Orum as lágrimas da Oxum. Chora Oxum, lava as Terras de Obaluayê para Oxalá reinar. Enche de verde as matas de Oxóssi com as folhas de Ossãe. Desce virando Obá e sobe pura como Nanã. Deixa Ogum te carregar para Yemanjá...

 Ricardo Barreira

Uma linda história contada pelo Tempo através de um grande Mestre.

8 de mai de 2011


...Percebo que a vida é uma corrida. Não corrida em que a competição é 'cada um por si', mas aquela em que um passa o bastão pro outro, até a linha de chegada. E eu muitas vezes sou esse bastão inanimado, que se movimenta graças à garra e à fé de vencedoras de verdade. Obrigada por tudo!

Feliz dia das mães!

5 de abr de 2011

Mais uma volta em torno do sol!

Minha intenção nessa carta não é ficar lhe descrevendo votos e vontades. Quero, antes de qualquer coisa, agradecer o carinho como você me acolheu. Incrível! Não me refiro a apenas na Xxxxx, na sua equipe, mas como me acolheu na sua vida. Não te considero somente como chefe, tenho você como algo bem maior e que quero cultivar para ficar lindo e nutrido!
Você é simples, clara, objetiva, sincera, aberta a tudo e a todos. TRANSPARENTE! É essa a palavra que te define de uma forma encantadora! É lindo como você se abre para as pessoas e as torna parte do seu mundo. Admiro essa sua característica a ponto de me forçar a querer ser assim também. Vou aprendendo um baú de coisas com você, com seu jeito, com o seu gênio, com o seu coração. Desde como ser mais autoconfiante, batalhadora e principalmente a ser um pouco mais independente! Obrigada por, nos dias em que minha motivação estava arrastando na lama, você ter sido compreensiva e segurado minha onda...
Admiro sua garra, sua energia é muito boa, já deve ter ouvido isso. Você é uma pessoa agradável de ter como companhia e por isso agradeço por ter tido a oportunidade de trabalhar com alguém assim.
Há uma vida inteira pela frente e mesmo que “nessa vida” você tenha alguns anos ou horas, faça dela seu melhor universo. Torne-a algo que te dê orgulho ao contar para seus netinhos!
Quero ter a oportunidade de encontrar mais pessoas como você.


Felicidades!

Escrito em 15/09/2010
"-Porra! - gritou.
Amaranta, que começava a colocar a roupa no báu, pensou que ela tinha sido picada por um escorpião.
- Onde está? - perguntou alarmada.
- O quê?
- O animal! - esclareceu Amaranta.
Ursula pôs o dedo no coração.
- Aqui - disse."


Gabriel Garcia Márquez, em 'Cem Anos De Solidão'

3 de abr de 2011

Se puder sem medo

"Deixa em cima desta mesa a foto que eu gostava
Pr'eu pensar que o teu sorriso envelheceu comigo
Deixa eu ter a tua mão mais uma vez na minha
Pra que eu fotografe assim meu verdadeiro abrigo
Deixa a luz do quarto acesa a porta entreaberta
O lençol amarrotado mesmo que vazio
Deixa a toalha na mesa e a comida pronta
Só na minha voz não mexa eu mesmo silencio
Deixa o coração falar o que eu calei um dia
Deixa a casa sem barulho achando que ainda é cedo
Deixa o nosso amor morrer sem graça e sem poesia
Deixa tudo como está e se puder, sem medo
Deixa tudo que lembrar eu finjo que esqueço
Deixa e quando não voltar eu finjo que não importa
Deixa eu ver se me recordo uma frase de efeito
Pra dizer te vendo ir fechando atrás da porta
Deixa o que não for urgente que eu ainda preciso
Deixa o meu olhar doente pousado na mesa
Deixa ali teu endereço qualquer coisa aviso
Deixa o que fingiu levar mas deixou de surpresa
Deixa eu chorar como nunca fui capaz contigo
Deixa eu enfrentar a insônia como gente grande
Deixa ao menos uma vez eu fingir que consigo
Se o adeus demora a dor no coração se expande
Deixa o disco na vitrola pr'eu pensar que é festa
Deixa a gaveta trancada pr'eu não ver tua ausência
Deixa a minha insanidade é tudo que me resta
Deixa eu por à prova toda minha resistência
Deixa eu confessar meu medo do claro e do escuro
Deixa eu contar que era farsa minha voz tranqüila
Deixa pendurada a calça de brim desbotado
Que como esse nosso amor ao menor vento oscila
Deixa eu sonhar que você não tem nenhuma pressa
Deixa um último recado na casa vizinha
Deixa de sofisma e vamos ao que interessa
Deixa a dor que eu lhe causei agora é toda minha
Deixa tudo que eu não disse mas você sabia
Deixa o que você calou e eu tanto precisava
Deixa o que era inexistente e eu pensei que havia
Deixa tudo o que eu pedia mas pensei que dava"

Oswaldo Montenegro

23 de mar de 2011

Isso pra mim é amar: Se jogar nas profundezas do que não se conhece.
Não falo por conhecimento ou merecimento, falo pela nobreza das peles juntas e em chamas, falo pelas roupas ao avesso, falo pelos olhares inversos... Falo em versos que ninguém precisa entender. Por mais nada precisar ser dito...

15 de mar de 2011

Odociaba!




Quanto nome tem a rainha do mar?
Dandalunda, Janaína,
Marabô, Princesa de Aiocá,
Inaê, Sereia, Mucunã,
Maria, Dona Iemanjá!

19 de fev de 2011

O mérito e o prêmio

    Venho por meio desta lhe informar do prêmio. Será entregue em sua residência. Em plástico bolha, fita crepe, caixa de papelão, papel dourado espelhado.
    Pode colocar na sua mesa. Um notebook e um coração ensanguentado. Caso fique pesado para a sua decoração, me deixe no seu carro. Vão te perguntar de onde vem aquele coração e você vai ter mais uma história pra contar baixinho, no ouvido das garotas: ‘Essa é boa, quer ouvir?’
    Não serviu a saudade que eu sentia. Você não estava longe, estava logo ali, mas eu sentia saudade. Você queria uma prova, você queria a cabeça pra levar pro rei do seu peito. Você queria decapitar a mente de quem poderia te magoar.
    Eu jurei, um dia, vendo você dormir e querendo tanto você, que não teria medo, seria doce, não dramatizaria e não escreveria uma linha sobre você. Você seria o escolhido pra não ser mais um.
    Mas você levou meu coração, então só me resta a maldade, a bondade contrariada, que sempre me faz recorrer ao lugar comum de escrever um texto. O lugar onde tanta gente já esteve, onde tantos viraram ‘mais um’. O amor não é um jogo mas você ganhou.
   Talvez você me mande de volta o prêmio, a caixa rasgada, o papel dourado amassado, o laço frouxo, o coração assustado...Ou talvez você vai se perguntar o que fará exatamente com isso, se não era melhor ter me deixado com o coração, assim eu poderia continuar gostando de você, sentindo saudade, alimentando seu ego. Mas eu gostar de você só será um mérito se eu puder ir junto.


Tati Bernardi

13 de fev de 2011

Hoje vejo o tempo que perdi, dando meu melhor para os outros e deixando o pior para mim. Chega! Já não vou mais ser assim.
:)

12 de fev de 2011

"Não! Não limpe o vidro do carro com a palma das mãos, porque você não vai querer me ver  indo embora...
Não grite meu nome com a voz embargada, porque eu não vou olhar pra trás.
E não me peça para agir diferente... Porque eu nem sei por onde começar..."

 05/02/2011

20 de jan de 2011

Você quer motivos?! Então TOMA!

Porque era eu que você acordava no meio da madrugada
Porque era eu que conversava contigo enquanto você fumava.
Porque era eu que sempre entendia suas piadas; boas ou ruins.
Porque era eu que te ouvia falar sobre mulheres, sexo, mulheres e sexo.
Porque era eu que enxugava suas lágrimas e pedia pra você ficar calmo.
Porque era eu que você dizia “amar”.
Porque era eu que respondia com um “TÁ”...
Porque era eu que te fazia “dobrar de tanto rir”.
Porque era pra mim que você falava que nada ia mudar.
Porque era pra mim que você dava a chave do seu carro quando você ficava bêbado.
Porque era pra mim que você mentia e se arrependia na mesma hora.
Porque era eu que te emprestava dinheiro quando você não tinha, assim como o amor.
Porque era pra mim que você cantava suas músicas favoritas.
Porque era eu que nunca falava sobre mim.
Porque era eu que te dava um tapa toda vez que você precisava crescer.
Porque era eu que aguentava seus surtos infantis.
Porque era eu que dizia que tudo ia ficar bem...

9 de dez de 2010

Pipoca ou Piruá - Rubem Alves


"As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.
Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser.
Mas, de repente, vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos. Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.

Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação que esta sendo preparada para ela. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras, a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.
Extraído do livro "O amor que acende a lua", de Rubem Alves

5 de dez de 2010

Queridos,
Sei que emails de despedidas são um tanto clichês, mas não poderia ir sem antes expressar minha gratidão.
Todos que estão endereçados aqui de alguma forma contribuíram para o meu crescimento ao longo desse 1 ano e meio. Cheguei sem experiência e hoje saio um pouco mais madura.
Aprendi a importância de saber ouvir e respeitar (a si mesmo e ao próximo), e principalmente o valor da humildade na vida e no trabalho em equipe. Parto para viver uma nova experiência, porém com a sensação de dever cumprido.
Agradeço pela oportunidade e amizade que encontrei aqui.

Sucesso aos que ficam!

Maria Antonieta Silva Figueiredo

"Valeu a pena? Tudo vale a pena se a alma não é pequena!
Deus ao mar o perigo e o abismo deu, mas nele é que espelhou o céu..."
Fernando Pessoa