4 de jan de 2010




Acabo de chegar em casa e ver tudo diferente.
Ainda estou com este riso bobo na cara.
Amanhã isso passa.
Ainda assim, ainda que amanhã chegue para estragar tudo, poder chegar em casa e ver tudo diferente já são milhões de quilômetros rodados.
Você não sabe, nem sonha, mas você acaba de zerar minha vida.
Você acaba de zerar tudo.
Eu posso sentir isso de novo. Que bom! Achei que eu ia ser esperta pra sempre, mas para a minha grande alegria estou me sentindo uma grande idiota.

Extraído de "Para um menino com uma flor", TB.

Nenhum comentário: