2 de jan de 2010

Foi tudo muito rápido entre a emoção e a entrega - e eu ainda fiquei viva por um minuto.
Foi o tempo suficiente para eu olhar o mundo sem procurar a perfeição e sentir sem o peso da espera pelo próximo minuto.
Vulgar, insana... Meu coração explodiu duas mil vezes e sossegou antes de ser pisado.
Viver nunca durou tanto...

Nenhum comentário: