22 de dez de 2009

Querido Papai Noel,






Apesar de eu não ter sido uma mocinha muito comportada esse ano, resolvi apelar e escrever essa mísera cartinha, sabe como é né? A vida não tem sido muito generosa e pra sobreviver a isso somente com uma boa dose de fantasia e outra de solidariedade – dizem que esse é seu forte.
            Vamos lá, eu confesso: fui egoísta, desejei mal, briguei e até menti, feio não é? Eu sei, eu sei, Papai Noel... Eu deveria ter sido boazinha, mas resolve algo se eu falar que de tudo isso, só fiz mal a mim mesma? O senhor consegue perdoar sabendo que errei tanto e só doeu em mim?
            Então, se o senhor chegou até aqui, acho que vai se perguntar: o que uma menina crescida quer de Natal? O que leva a escrever uma carta, colocar no correio e torcer pra me ver passar no trenó?

Eu vou dizer pro senhor: EU! Eu quero eu!
            Difícil? Ah, vai! Dá um jeitinho e me embrulha pra presente, por favor? O senhor consegue!

            Desejo ser mais honesta comigo mesma, desejo saber ver a vida das pessoas continuarem e suportar a idéia de que elas podem e devem ser felizes sem mim, desejo não me sentir mal quando eu disser basta para alguma situação que me traz desassossego. Eu quero acreditar mais em mim, ser feliz sem me sentir culpada por isso, saber a hora que devo recolher e a quando escandalizar...
            O senhor consegue encontrar tudo isso até esse Natal? Eu vou sentar na janela e esperar o senhor passar, hein?!

           Mas, Papai Noel, se não tiver como, não tem problema! Eu já vou ganhar um ano inteiro e novinho pra tentar mudar...

Moana

Um comentário:

Anônimo disse...

Gosteeei :D hauahuahua'
De verdade.. Engraçado e como SEMPRE muito inteligente .! (sz'

by: Bruna P.